"Não falta quem já considere a blogosfera como o quinto poder" (Vital Moreira, Colunista, Público)

Segunda-feira, 3 de Abril de 2006

“... tem a ver com os genes”

Estava num consultório do dentista à espera da minha vez. Peguei numa revista, já com algumas semanas, comecei a desfolhá-la e, a certa altura, reparei numa frase da artista norte americana, Jessica Alba, que dizia o seguinte: “... o meu pai ficou muito contente por eu fazer parte da lista das 50 pessoas mais bonitas do mundo porque pensa que sou parecida com ele. Disse logo que tinha a ver com os genes...”

 

A verdade é que nenhum dos meus dois filhos foi distinguido como sendo “um dos 50 mais bonitos do mundo”, o que particularmente acho injusto (mas isso é outra questão). Tirando este pormenor, todas as pessoas que os conhecem dizem que “são a minha cara”. A mãe deles também concorda, pois ela está sempre a dizer “tal pai, tal filho” :)

 

Creio que todos os pais ficam vaidosos quando ouvem dizer que os filhos reflectem aquilo que eles são. Muito mais do que uma semelhança física, eu e a minha mulher ficamos orgulhosos quando as pessoas comentam que os nossos filhos revelam comportamentos que espelham aquilo que a mãe e o pai são e procuram transmitir-lhes por palavras e exemplo de vida.

 

Como cristão que sou, muitas vezes pergunto a mim mesmo se o meu Pai Celestial também fica envaidecido quando ouve falar de mim. Será eu que posso imaginar os anjos lá no céu a dizerem a Deus, “olha, estás a ver o teu filho! A sua vida revela santidade, amor, compaixão, fidelidade, serviço...” ao que Deus responde imediatamente:

 

“... sai a mim, tem a ver com os genes”

 

sinto-me: questionável
. tags:
escrito p/ pechanense às 10:13
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
partilhar
Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2006

Dia dos Namorados

Hoje é o dia dos namorados. Muitas vezes eles não sabem o que dizer às suas amadas e elas aos seus amados. O grande rei Salomão e a Sulamita disseram isto (e muito mais), um ao outro.

Salomão faz uma declaração à sua amada (a Sulamita)

A beleza da amada "Que belos são os teus pés nas sandálias, princesa! As curvas das tuas ancas são jóias saídas da mão dum artista. O teu umbigo é uma taça redonda transbordando de licor; o teu ventre é um monte de trigo rodeado de açucenas. Os teus seios são como gémeos de gazela. O teu pescoço é uma torre de marfim; os teus olhos são como os dois tanques de água junto à porta da grande cidade de Hesbon. O teu nariz é como a torre do Líbano, voltada para a cidade de Damasco. A tua cabeça, ergue-se como o monte Carmelo; os cabelos da tua cabeça são fios de púrpura; um rei ficou preso às tuas tranças. Como és bela e encantadora, meu amor! Tu és as minhas delícias. Tens porte elegante como uma palmeira; os teus seios são os cachos. Vou subir à palmeira para colher os frutos. Os teus seios serão para mim como cachos de uvas e o perfume da tua boca como o odor das maçãs. A tua boca embriaga-me como o bom vinho."

A Sulamita responde com esta declaração ao seu amado (Salomão)

Hei-de dar-te o meu amor "Então que o vinho corra para o meu amado e deslize entre os seus lábios adormecidos. Eu sou do meu amado e é a mim que ele deseja. Anda, meu amado, vamos para o campo! Passaremos a noite em flores de alfena. De manhãzinha iremos às vinhas, para vermos se elas floresceram e se as suas flores já abriram; veremos se as romãzeiras estão em flor. Ali te darei o meu amor. As mandrágoras exalam o seu perfume e à nossa porta há frutos excelentes. Querido, guardei para ti frutos frescos e secos. Quem me dera que fosses meu irmão, amamentado ao peito da minha mãe! Assim, quando te encontrasse na rua, podia beijar-te sem ser censurada. Levar-te-ia para casa de minha mãe e tu me ensinarias o que sabes. Dar-te-ia a beber do vinho aromático e do sumo das minhas romãs. Ele põe a mão esquerda debaixo da minha cabeça e com a direita abraça-me. Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, são veementes labaredas. As muitas águas não poderiam apagar o amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens da sua casa pelo amor, seria de todo desprezado."

(in Bíblia, Cântico dos Cânticos 7:1-8:3; 6-7)

A Bíblia é, sem dúvida alguma, um Livro útil para todos os momentos da nossa vida!

. tags:
escrito p/ pechanense às 10:12
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
partilhar
Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2005

Natal 2005

height=173 alt=FelizNatal.jpg src="http://moc.blogs.sapo.pt/arquivo/FelizNatal.jpg" width=369 border=0>

size=4>Queridos amigos

align=justify>Com um coração grato ao nosso bom Deus pela dádiva maravilhosa de Jesus, quero desejar-vos um Natal repleto de Paz e que o novo ano que se inicia vos traga a cada dia a infinita bênção divina. Um Santo Natal, Um Feliz 2006
. tags:
escrito p/ pechanense às 15:02
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
partilhar
Sexta-feira, 9 de Dezembro de 2005

Dez Mandamentos Natalícios

Porque nos aproximamos do Natal, quero deixar aqui estes "Dez Mandamentos Natalícios" que copiei do Blog da ieba, onde também escrevo algumas coisas.

_________________________________

1 - Honrar Jesus Cristo, o Senhor do Natal.

2 - Não gastar, na quadra natalícia, demasiado dinheiro, mas usá-lo em coisas úteis e na obra do Senhor, sem contrair dívidas.

3 - Não eliminar da festa de Natal o nosso Senhor Jesus Cristo.

4 - Santificar o dia de Natal.

5 - Reunir a família no Natal para maior companheirismo.

6 - Evitar nervos e preocupações.

7 - Não oferecer mais do que aquilo que se pode dar.

8 - Não esquecer os necessitados.

9 - Desejar a todos, COM SINCERIDADE, "Feliz Natal".

10 - Comportar-se no Natal, de modo que não se fique exausto - mental, física, moral, espiritual ou financeiramente, porque o Senhor não terá por inocente aquele que vive esse dia em vão.

(Extraído de "O Evangelista de Crianças", publicação da APEC)

______________________

Bom fim-de-semana e prepara-te bem para o Natal!

. tags:
escrito p/ pechanense às 15:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
partilhar
Segunda-feira, 28 de Novembro de 2005

A propósito do homossexualismo

A recente polémica criada pela decisão da Igreja Romana, de não permitir nos seus seminários pessoas com tendências homossexuais, leva-me a dizer o seguinte:

I - Não vos enganeis

"O que é natural para as pessoas deste mundo, não é natural para aqueles que pertencem ao Reino de Deus"

Antes de mais quero afirmar aqui que escrevo como cristão, independentemente da igreja a que pertenço. Entendo que cristãos são todos aqueles que seguem a Cristo, ou seja, os Seus ensinamentos registados na Bíblia. Para tal é necessário aceitar este Livro Sagrado, no seu todo, como regra e prática para a vida, tanto nas questões espirituais como nas questões éticas e morais. Como cristão evangélico não me compete comentar as decisões de uma outra igreja cristã que não a minha. Mas como cristão sinto-me no dever de escrever este post.

Gostaria de citar um versículo bíblico que se encontra na Primeira Epístola de Paulo aos Coríntios, no contexto do Capítulo seis, Versículos nove a vinte , que é uma advertência contra a frouxidão moral - "Ou não sabeis que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas," (v. 9). As palavras "efeminados" e "sodomitas" referem-se ao homossexualismo. A advertência de Paulo é apresentada em função do incesto, homossexualismo, pederastia e outras práticas sexuais que predominavam entre os gregos e os romanos. O Apóstolo não queria que o cristianismo fosse confundido com grupos de pessoas que permitiam tais costumes pecaminosos. Por essa razão ele é muito claro e directo: "Não vos enganeis. Tais práticas não têm lugar no Reino de Deus".

A Bíblia é clara ao afirmar que toda a prática homossexual é "abominação para Deus". Os seguintes versículos bíblicos não deixam margem para dúvidas - Deuteronómio 23:18; Levítico 18:22; Levítico 20:13. Entendo que o papel do cristianismo não é o de organizar movimentos de perseguição a pessoas com esta forma de vida, ou outras que não as cristãs. Qualquer "tipo de inquisição" não cabe na Igreja de Cristo e certamente não é aprovada por Ele. Aliás, o exemplo que vemos no nosso Mestre é o de um Deus de braços abertos para receber toda a gente. Todos os que foram até Ele puderam sentir amor e ajuda. Porém, só os que reconheceram o seu próprio pecado, arrependidos deixaram as suas práticas pecaminosas e aceitaram Jesus como Salvador e Senhor das suas vidas, tornaram-se Filhos de Deus e discípulos de Cristo. Numa palavra, cristãos.

Posto isto, posso afirmar ainda que uma igreja cristã, seja ela qual for, deve estar pronta para ajudar todos aqueles que venham até ela, quer sejam homossexuais, adúlteros, ladrões, avarentos, alcoólicos, toxicodependentes, maldizentes... Para isto fomos ungidos: "proclamar liberdade aos cativos, abrir as prisões aos presos e restaurar os contritos de coração" (Isaías 61:1). Mas não devemos esquecer que homossexualismo é pecado aos olhos de Deus (como o é a mentira e a maledicência, o homicídio, o adultério, etc), e tais práticas não são toleradas por Deus que é Amor mas ao mesmo tempo Santo e exige santidade por parte dos seus filhos (Levítico 19:2)

 

II - Não me forcem a aceitar

"Também na minha mente está bem claro que aquilo que é natural para os cristãos, não é natural para os não cristãos."

É certo que vivemos num país democrático e laico (??), onde as pessoas são livres de adoptarem a sua própria "filosofia de vida". É certo que os cristãos não podem obrigar, quem quer que seja, a adoptar os princípios éticos e morais que regem as suas vidas. Mas também é certo que quem não tem os mesmos conceitos de vida que eu e muitos cristãos portugueses, não tem o direito de me impor uma sociedade que considero não ser a melhor e muito menos tem o direito de impor a Cristo e à Sua Igreja aquilo que para Deus é inaceitável.

Pelo pouco que conheço da história da humanidade, sei que todas as sociedades que caminharam nessa direcção (ditas civilizadas, eruditas e mesmo avançadas para a sua época), o seu fim foi o desrespeito pelo seu semelhante, a degradação da raça humana e o colapso dessas mesmas sociedades.

Não quero que isto aconteça com o meu Portugal. Não quero deixar para os meus filhos um país em que se olha para o normal da natureza humana, como uma anormalidade. Não. Não quero deixar para os meus descendentes uma herança destas.

Como já disse, não posso impor aos outros os princípios que regem a vida da minha família, mas também não posso aceitar qualquer tipo de "princípios morais" que contribua para uma sociedade corrompida de valores e principalmente um Igreja onde a Bíblia não seja Aquela que rege e orienta a vida dos cristãos.

escrito p/ pechanense às 11:58
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
partilhar
Quinta-feira, 20 de Outubro de 2005

Que valor tem para ti o cristianismo?

Conta-se que Voltaire, ateu convicto, foi convidado por Frederico o Grande, rei da Prússia. Na hora dos brindes, ele ergueu a sua taça e disse, zombando: - “Troco o meu lugar no céu por um marco prussiano”. Um silêncio constrangedor dominou o ambiente por alguns instantes, até que um outro convidado à mesa do rei voltou-se para Voltaire e respondeu: - “Meu caro senhor, na Prússia temos uma lei. Quem tem algo para vender deve provar que o objecto à venda realmente lhe pertence. O senhor pode comprovar que possui um lugar no céu?”
. tags:
escrito p/ pechanense às 10:41
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
partilhar
Quinta-feira, 29 de Setembro de 2005

ABORTO – qualidade de vida para quem?

Como já o afirmei, creio que que a solução para o aborto não passa por "simplesmente" condenar as mulheres que o praticam. Concordo que o alvo da justiça por este homicídio (entendo que o é), deveria também estar voltado para os homens que de igual modo são responsáveis pela gravidez. Para além destes, creio que "profissionais de saúde infanticidas", que praticam de uma forma ilegal a sua profissão, com objectivos, não de ajudar as mulheres desesperadas por uma “gravidez indesejada”, mas o de ganhar dinheiro, deveriam ser punidos de uma forma exemplar. Num post anterior foi-me colocada pelo js a seguinte questão: “Muitas vezes somente o facto de se ter feito sexo com a pessoa errada à hora errada, vamos continuar a condenar as mulheres?” Eu pergunto: Será que para “corrigir” aquilo que muitas pessoas consideram uma injustiça, (a condenação de mulheres que praticam o aborto), aprovamos simplesmente uma lei que vai ser muito mais injusta? Veja-se que uma mulher e um homem que têm uma relação sexual “com a pessoa errada, à hora errada”, são seres humanos adultos, dotados de uma consciência, autonomia e “poder” para decidir por eles mesmos o que fazer (creio que o js não se estava a referir a casos de violação, pois quanto a estes a actual lei já prevê). Um bebé, dentro e fora do ventre de uma mulher, está dependente da vontade e das decisões dos adultos, não decide por si mesmo, embora seja um ser humano. Receio que ao aprovarmos uma lei destas, vamos dar o assunto por resolvido e não se fará mais nada. Creio que aquilo que precisamos é de uma rede bem estruturada para aconselhar e apoiar na sexualidade e no planeamento familiar, uma forma mais fácil para a adopção de crianças, uma lei que preveja a responsabilidade do homem nesta questão da gravidez e do aborto e, sem dúvida nenhuma, condenar estes “profissionais de saúde” que matam crianças. É por estas coisas que, na minha perspectiva, deve passar uma discussão séria que leve a decisões conscientes e mais justas. Já agora, acho interessante quando uma certa “esquerda fanática” vem dizer que são “direita fanática”, todos aqueles que não pensam como eles e não têm os seus princípios éticos ou morais. Eu não me revejo "numa esquerda ou numa direita fanática”. Sou pelo direito à vida, tanto o da mulher como o do bebé (neste último muito mais, porque é um ser humano indefeso). Adoptei para mim princípios cristãos/bíblicos. É certo que não posso impor a ninguém aquilo que penso, mas tenho o direito e, como cristão, sinto-me no dever de defender princípios de vida que julgo serem os mais correctos e justos para esta sociedade portuguesa que, infelizmente, se encontra desnorteada e resvalando cada vez mais para um precipício.
escrito p/ pechanense às 10:45
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
partilhar

. mais sobre mim

subscrever feeds

. pesquisar neste blog

 

últ. comentários

Amo as festas tradicionais, é algo que deve ser pr...
Meu caro Farid HaiderTem razão quanto ao que disse...
Uma observação ao texto supra citado.Não existe lí...
Não sei quem é o artista, mas deve ser nova ortogr...
Boa pergunta...felizmente já comprei o meu há muit...
:) oh GOD!!
queria saber noticias do zeca. alguem pode me info...
tive a orra de passa tres temporadas como atleta d...
Obrigado mas não é tanto "voltar", é mais dar o "a...
Bem vindo e bem - aventuradas sejam as tuas palavr...

. ligações

. posts recentes

Uma sugestão para este fi...

Natal 2007

O Fim do Mundo

Páscoa...

A Bíblia - Exposição em O...

O Valor da vida

A Lei de Deus - Vida

A Vida

A Verdadeira Mensagem de ...

Festa de Natal

Até misturam a religião c...

Para grandes males...

Saí mas já cá estou

Sabedoria de Salomão

Vitórias Efémeras/Vitória...

. arquivos

. tags

todas as tags

blogs SAPO