"Não falta quem já considere a blogosfera como o quinto poder" (Vital Moreira, Colunista, Público)

Segunda-feira, 5 de Junho de 2006

VIII Rock na Ribeira de Pechão

 

A propósito do Rock na Ribeira enviei na semana passada um e-mail à Junta de Freguesia de Pechão. Como não recebi reposta alguma decidi enviar uma segunda carta, só que desta vez uma “carta aberta” publicada no blog do pechanense (sei que se enviasse para um jornal regional produziria mais efeito, porém poderia originar outras polémicas que não são, de todo, do meu interesse).

 

CARTA ABERTA

 

Exmo. Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Pechão

 

Cordiais saudações.

 

Como já tive oportunidade de lhe dizer no e-mail que enviei na semana passada, lamento o facto da Junta de Freguesia, da qual o Senhor é o Presidente, ter decidido realizar mais uma vez o Rock da Ribeira na Fonte Velha. Como bem sabe, os moradores que vivem junto ao local já várias vezes demonstraram o seu descontentamento pelo tremendo incómodo que causa tal evento. Incompreensivelmente os senhores persistem numa atitude que, a meu ver, demonstra falta de consideração para connosco.

 

Como também já o afirmei, aplaudo todas as iniciativas culturais que possam levar a cabo na nossa Freguesia, inclusive esta. Porém não posso deixar de mostrar o meu desagrado pelo facto deste evento, em particular, se realizar neste lugar. Acredite V. Exa. que, apesar de eu fechar as portas, as janelas e baixar os estores, tudo em minha casa estremece. A quantidade de decibéis emitidos pelas enormes colunas de som que são instaladas propositadamente para o acontecimento, creio que, qualquer dia farão ruir o prédio onde habito. Pelo que me lembro do ano passado, um dos grupos que cantava (que me desculpem os apreciadores deste estilo de música), que mais parecia uma sucessão de arrotos amplificados oitocentas a novecentas vezes, fizeram estremecer a cristaleira que tenho na minha sala (embora tenha mais vidros do que cristais).

 

Como sabe, na aldeia existe uma alternativa com muito melhores condições para o evento, ou seja, o Polidesportivo. Aí há muito mais espaço para o estacionamento dos carros, casas de banho (evitando que nas paredes e nos portões das garagens fique o cheiro provocado pelo “xixi consequente ao excessivo consumo de cevada”), melhores condições para um ou mais bares, a mesma Ribeira passa por lá (o que é essencial para continuar a justificar o nome do Rock) e, acima de tudo, está afastado do centro da aldeia.

 

Não contesto só por contestar. Nunca me ouviu falar do teatro ou do cinema ou ainda de todos os outros espectáculos que se realizaram aqui. Recordo-me duma noite de fados há uns dois ou três anos. Embora não seja apreciador deste estilo de música, não me incomodou absolutamente nada. Lembro-me que foi numa noite de Domingo e quando era meia-noite já estava tudo acabado. Ao contrário, o Rock na Ribeira prevê começar às 22.00 horas e acabar às 2.00 horas da madrugada. Além destas horas, que por si já são incomodativas, lembro-lhe o barulho dos ensaios antes e o barulho que continua depois do espectáculo acabar (barulho esse, feito pelos espectadores que muitas vezes ficam a discutir e a atirar garrafas de vidro à cabeça uns dos outros, e também pela empresa que fica a desmontar e a carregar toda aquela aparelhagem). Para agravar a situação deste ano, no dia seguinte (Sábado), antes das 8.00 horas, os pedreiros da obra que está a ser feita ao lado do prédio onde habito, já lá estão a martelar e a gritar (de facto gostaria de saber porque gritam eles tanto. Por vezes mais parece que moro ao lado dum mercado do peixe... mas isso é outro assunto)

 

Peço-lhe, porque creio que ainda é possível, faça o Rock da Ribeira no Polidesportivo. Lembre-se das crianças, dos bebés, dos idosos e doentes que moram a poucos metros do palco. Lembre-se que, apesar do dia seguinte ser Sábado e feriado, há pessoas que trabalham e necessitam de descansar.

 

Na certeza que V. Exa.dará a sua melhor atenção

 

e sem outro assunto

 

Jaime Fernandes

(pechanense)

sinto-me: desapontado
. tags:
escrito p/ pechanense às 11:47
link do post | comentar | favorito
partilhar
1 comentário:
De Balzakianaw a 5 de Junho de 2006 às 17:28
Vá lá amigo, o festival é só um dia....
Para o ano o Presidente da Junta vai oferecer-uns tampões para todos os habitantes...
Estou a brincar e compreendo que é muito incomodativo; eles não têm um terreiro mais longe das casas ou um parque?
Um abraço

Comentar post

online

Worten Sempre?

. mais sobre mim

subscrever feeds

. pesquisar neste blog

 

últ. comentários

Meu caro Farid HaiderTem razão quanto ao que disse...
Uma observação ao texto supra citado.Não existe lí...
Não sei quem é o artista, mas deve ser nova ortogr...
Boa pergunta...felizmente já comprei o meu há muit...
:) oh GOD!!
queria saber noticias do zeca. alguem pode me info...
tive a orra de passa tres temporadas como atleta d...
Obrigado mas não é tanto "voltar", é mais dar o "a...
Bem vindo e bem - aventuradas sejam as tuas palavr...
Móss Pechanense. Andaste desaparecide?

. ligações

Fórum olhão ponto org



. posts recentes

Festas de Pechão 2014

Alguém me explica, sff?

Sérgio Godinho em Pechão

Pertencemos a uma Geração...

Convite

Pechão é esgoto a céu abe...

Pendurem a Vuvu na Janela

I Love Ketchup

Teatro em Pechão

Comunicado da Farmácia de...

Casamento homossexual... ...

História da Música "Amazi...

O Sorriso do Ciganito

Rock na Ribeira em Pechão...

Campanha "Um gravador par...

. arquivos

. tags

todas as tags

blogs SAPO
mozila Firefox2