"Não falta quem já considere a blogosfera como o quinto poder" (Vital Moreira, Colunista, Público)

Terça-feira, 1 de Junho de 2010

O Sorriso do Ciganito

 

...tinha mais ou menos três anos! Cabelo sujo, despenteado, a cara toda tisnada e vestia uma roupa suja e rasgada. Os pés, descalços, estavam mais escuros que a cor morena da sua pele. Lá estava ele numa rotunda de Faro, junto a uma passadeira, à espera que os carros o deixassem passar para o outro lado onde o parque de estacionamento, do Centro Comercial, lhe traria algumas moedas para entregar a um adulto, muito mais “pobre” que ele.

 

Passaram um...dois... três carros! Nenhum parou! Ninguém lhe deu a prioridade a que tinha direito! Chegou a nossa vez. Parei junto ao traçado do chão que aguardava ser pisado por aqueles pés pequenos. Aquela passagem de peões que estava habituada a ser pisada por sapatos, ia agora conhecer uns pezinhos descalços e sujos. Receoso e espantado iniciou a sua travessia. Lentamente, com os olhos sempre fixos em nós, foi passando. De repente vejo sair daquele pequeno rosto, trigueiro e farrusco, um sorriso lindo e contagiante. Os seus olhos esverdeados, que passavam despercebidos, brilharam mais do que nunca. O ciganito, ignorado e desprezado na rotunda, naquele instante, como que deixando sair cá para fora um grito abafado no seu peito, mostrou toda a beleza de menino inocente e bonito que estava dentro de si. Também sorri... com gosto. Percebi então que o sorriso daquela criança fora provocado pelo sorriso da minha mulher. Quando chegou ao outro lado da rua parou e ficou a olhar para nós...

 

Não ouvisse eu um coro de buzinas, de pessoas que nunca têm tempo para parar e apreciar a beleza daquilo que é simples e, à primeira vista, é feio, comecei a andar com o carro. A minha mulher ainda olhou para trás e fez-lhe adeus. Imediatamente ele levantou a sua mãozinha toda suja e, mais uma vez, surpreendeu-nos com aquele belo sorriso!

 

(Hoje, dia da criança, reedito este texto escrito em 2006. Feliz dia da criança!)

 

 

sinto-me:
escrito p/ pechanense às 12:23
link do post | comentar | favorito
partilhar
1 comentário:
De Floripes a 3 de Junho de 2010 às 21:26
Olá Pechanense não conhecia este teu post , está muito bom e relata uma coisa que ainda hoje é  realidade,pois  a maior parte dos autobilistas nas passadeiras, não respeitam as crianças sejam elas ciganas ou de outra etnia.
Eu no outro dia levei uma valente apitadela de um  pintas qualquer, por numa passadeira deixar passar um cão,que atravessava numa passadeira de peões,e que devia ter mais intelegência que o fulano que me estava a apitar.
Pechanense  é uma  pena não escreveres mais,pois a blogosfera tem falta de textos como este.
Um abraço Floripes

Comentar post

online

Worten Sempre?

. mais sobre mim

subscrever feeds

. pesquisar neste blog

 

últ. comentários

Meu caro Farid HaiderTem razão quanto ao que disse...
Uma observação ao texto supra citado.Não existe lí...
Não sei quem é o artista, mas deve ser nova ortogr...
Boa pergunta...felizmente já comprei o meu há muit...
:) oh GOD!!
queria saber noticias do zeca. alguem pode me info...
tive a orra de passa tres temporadas como atleta d...
Obrigado mas não é tanto "voltar", é mais dar o "a...
Bem vindo e bem - aventuradas sejam as tuas palavr...
Móss Pechanense. Andaste desaparecide?

. ligações

Fórum olhão ponto org



. posts recentes

Festas de Pechão 2014

Alguém me explica, sff?

Sérgio Godinho em Pechão

Pertencemos a uma Geração...

Convite

Pechão é esgoto a céu abe...

Pendurem a Vuvu na Janela

I Love Ketchup

Teatro em Pechão

Comunicado da Farmácia de...

Casamento homossexual... ...

História da Música "Amazi...

O Sorriso do Ciganito

Rock na Ribeira em Pechão...

Campanha "Um gravador par...

. arquivos

. tags

todas as tags

blogs SAPO
mozila Firefox2